Colaboração Alexandre Cury

 

“Não há duas formas iguais de passar a quarentena, mas todas são cheias de lições como temos visto em depoimentos nas redes sociais. Há os que dizem terem se tornado mais pacientes, mais empáticos e até quem queira sair desta para um novo estilo de vida.”

“O que você já aprendeu no isolamento  que vai levar consigo para o resto da vida?”

Confira o que nossos entrevistados responderam:

 

“Aprendi que devemos viver o “agora”, que de nada adianta pensar no passado, e muito menos no futuro, pois ele é totalmente incerto. O distanciamento social nos obriga a sermos mais pacientes, a controlar nossas ansiedades e assim vamos vivendo um dia de cada vez, sem saber o que vai ser do amanhã. É simplesmente como subir por uma escada pela primeira vez, porém totalmente no escuro, degrau por degrau, sem saber onde é, e quando vamos chegar. Mas certos que chegaremos em algum lugar.”

Alexandre Assump̤̣o РDecorador

 

 

“Com certeza, uma das lições mais importantes que tive no isolamento foi perceber o que realmente devo priorizar. Esse momento está sendo muito importante para repensarmos em nossas prioridades e dar valor ao que realmente nos importa, é tempo de se conectar consigo mesmo, com nossas crenças e valores para que, a cada dia, possamos ser um ser humano melhor!”

Maria Cecília Januário – Estudante de Direito

 

 

“Na verdade essa quarentena veio reforçar o quanto precisamos ser solidários, tolerantes, equilibrados, ter paciência e serenidade, agora mais do que nunca, para que a gente possa conduzir tudo isso da melhor maneira possível. Apesar desse isolamento ter nos afastado de quem tanto prezamos como a família e queridos amigos, pra mim não tem sido tanto sacrifício, devido à minha fé em Deus, e de que tudo isso vai passar e principalmente por estar no que considero o melhor lugar do mundo: minha casa.”

Maria Beatriz Lima Borges – Voluntária

 

 

“Acredito que aprendi duas lições valiosas. A primeira remete a disciplina, porque hoje não há “falta de tempo” para exercitar obrigações/planos/metas que sempre deixamos de lado, e a segunda é mais profunda, porque trata da capacidade de nos redescobrirmos constantemente. A pandemia mostrou que há situações repentinas que mudam o cenário de muitas coisas na nossa vida, e a famosa habilidade adaptabilidade (se adaptar rapidamente as transformações do mundo), nunca se mostrou tão necessária.”

Rafael Amador Silva – Educador comercial

 

 

“Neste período de isolamento social tenho aprendido a viver a vida com mais leveza, a me cuidar mais e a aproveitar este tempo para aprender; seja estudando matérias relacionadas com a arquitetura ou me aventurando na cozinha (risos).  A construção civil não parou, contudo estamos reinventando a maneira de trabalhar, e como tudo está acontecendo ao mesmo tempo, isto têm sido feito com muita paciência, carinho e determinação. Eu que sempre vivi a arquitetura 25 horas por dia, tenho encarado como um grande desafio a ser vencido. Tanto esta nova vivência de trabalhos online e as aventuras na cozinha com certeza farão parte da minha vida para sempre!”

Cláudia Ribeiro – Arquiteta e Urbanista

 

 

“Nesse período de isolamento, segue um pouco sobre o que venho refletindo… Estamos sempre tomados pela correria que a vida se tornou, e no meio desse turbilhão de eventos, condições, rotina, tudo parece inevitável, pré-definido. Agora imagine sermos obrigados a parar, sem negociações, sem desculpas. Até mesmo porque não há com quem se brigar. Estamos lidando com a saúde e a vida de quem amamos.
É uma frenagem brusca, assustadora e com possibilidade de grande desastre. E querendo ou não, somos postos a parar, pensar, e se estivermos dispostos, a perceber coisas que não tínhamos “tempo” para perceber antes. Perceber que somos frutos de uma construção social e que a não possibilidade de se conectar não é algo agradável (apesar de sempre reclamarmos e reivindicarmos momentos sozinhos). Percebemos que o prazer do contato, da aproximação, da conexão, tem mais valor do que compreendia a nossa vã filosofia da rotina. E a partir daqui não tem volta. Todos que estão passando conscientemente e passivamente desse período de caos da conexão social, do evento que marca o início dessa década, estão, inevitavelmente, mudados da visão de mundo. Pois essa provação será marcante na história da humanidade.”

Arthur Matos – Fotógrafo

 

 

“Aprendi com o isolamento que a gratidão deve existir em todos os momentos! Sejam eles bons ou ruins devemos ser gratos pelo que temos, pelas pessoas em nossas vidas e por quem somos. A gratidão é meu sentimento preferido nesse momento, não sabemos o que o futuro nos reserva, mas sei que hoje sou muito grata a Deus por tudo que proporciona a mim e minha família. Pretendo dar mais importância as pequenas coisas e aprender com os obstáculos da vida.”

Fernanda Rôso – Estudante de Medicina

 

 

#SalveJorge

 Querido primo Jorge Alberto Nabut recebe homenagem antecipada da coluna pelo aniversário dia 15 de maio. Uma das maiores inteligências da cidade, Jorge tem se revelado ainda mais criativo nesta era de home office.

Parabéns!!

Jorge Alberto Nabut, aniversariante do dia 15

 

#VivaaLélia

Lélia Bruno soprou velinhas dia 8, e ganhou “mil cumprimentos” on line, especialmente da neta Ana Ciabotti. Parabéns!!

Lélia e a netinha Ana Ciabotti

 

#DeniseTahan

Linda e amada Denise Tahan estreia nova idade dia 14, e recebe o carinho especial da família e dos amigos. Grande beijo a essa sobrinha do coração.

A querida Denise Tahan

 

#Mari

 Mariângela Destro soprou velinhas no último sábado, dia 09, e recebeu o carinho especial da família via videochamada. Querida por todos, recebeu inúmeras mensagens e presentes. Felicidades e que continue com essa alegria de viver!!!

A querida Mariângela Destro

 

#NiverHoje

 Soprando velinhas hoje, o querido estilista Sérgio Amaral. Receba o carinho especial dessa coluna. Grande abraço!!!

Estilista Sérgio Amaral

 

 

Reflexão da Semana

 “O amor é a força mais sutil do mundo.”

Mahatma Gandhi

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

Publicado em 11/05/20
SOBRE MIM

Sou Virginia Abdalla, jornalista há mais de trinta anos. Ao longo desse tempo, assinei coluna social autoral, nos diários Jornal da Manhã e Jornal de Uberaba, trabalhando com conteúdo ético e abrangente. Espaço aberto para reportagens sociais e voltado também para comportamento, lifestyle, moda, cultura, gastronomia, ciências e tendências. Editei cadernos especiais de jornais e revistas, comandei programa de entrevistas em TV local e integro o quadro de colaboradores da publicação JM Magazine,  sempre procurando destacar pessoas pelo seu talento e fatos pela sua importância transformadora.
 Este é o foco do meu trabalho jornalístico, em prospecção para este Blog, on line desde 2012 - um novo e necessário caminho para fincar os pés no presente e tecnológico universo.
Sou graduada em Pedagogia pela Faculdade de Ciências e Letras Santo Thomaz de Aquino - com especializações no setor - e pós-graduada em Educação Latu Sensu pela Universidade de São Carlos. Empresária, mãe, avó, filha e mulher que eventualmente se permite expressar através de produções de arte sustentável.

Tamareiras
Espaço A
Arquivo
  • expand2020 (43)
  • expand2019 (88)
  • expand2018 (129)
  • expand2013 (63)
  • expand2012 (492)

© 2020 Virginia Abdalla Blog . Todos os Direitos Reservados.
Powered by WordPress