Colaboração Alexandre Cury

 

“Um levantamento feito pela empresa inglesa GlobalWebindex mostrou que um terço dos brasileiros passou a cozinhar desde o início da quarentena – e comida de verdade, que privilegia os temperos frescos em vez dos desidratados e caldos caseiros em vez dos industrializados. Pedir pratos em restaurantes e lanchonetes ainda tem papel decisivo, obviamente: apenas em São Paulo, houve um aumento de 200% no uso dos aplicativos de delivery. Mas, com a reclusão furando mais tempo do que o esperado, muitas pessoas começaram a se entender melhor com as panelas. É o meu caso de amor com essa alquimia tão sedutora.”

Queremos saber:

“E você? É da turma da panelaterapia ou da tribo que prefere variar mais e pedir comida em casa?”

 

 

“Adoro a cozinha! Vejo várias receitas na internet, me inspiro, misturo receitas e crio algumas coisas… gosto de variar! Nada melhor do que preparar aquilo que me apetece! Geralmente, em dias de semana, procuro preparar pratos mais simples, leves e até vegetarianos. Durante o final de semana, aproveito para degustar massas, risotos, frutos do mar e harmonizar com bom vinho.

Mas não posso negar que também sou adepta  ao “fast food”. Com a correria do trabalho, quando chego tarde, com fome e com vontade comer aquele lanche ou pizza, apelo para o aplicativo. Super prático e rápido, uma salvação para estes dias!”

J̼lia Tahan Oliveira РAdvogada

 

“Eu sou definitivamente da turma da panelaterapia!!! E isso não me impede de variar o cardápio, ao contrário me incentiva a investir meu aprendizado e coragem fazendo novos pratos, por ingredientes que nunca imaginava manipular. Por exemplo: nesta quarentena já me aventurei por receitas “nunca antes navegadas”, como pães e confeitaria. Logo eu, doceiro como sou, nunca havia cozinhado nenhuma sobremesa ou doce qualquer. Agora já estou “me atendendo” também nesta área. E massas caseiras tem se tornado minha principal paixão. Como é gostoso você separar os ingredientes, fazer as alquimias das misturas, esperar o tempo necessário de fermentação, descanso, assamento e depois, o melhor de tudo, degustar sua própria fabricação! E preparar com antecedência molhos caseiros com os temperos da horta? Ah não tem preço! E não acho que precisamos nos apegar a poucas variedades de refeições, pois afinal de contas, o que não falta hoje nos canais de televisão, internet e redes sociais, são pessoas ensinando receitas novas e refazendo receitas antigas. Dá para variar e muito. Quem diria que um dia eu iria fazer pão recheado e o melhor pão de queijo de Minas Gerais?”

Geraldo Cortes Oliveira – Empresário

 

“Até há pouco tempo pensava-se que não seria mais necessário saber cozinhar, com tantas ofertas de produtos processados, industrializados e ao alcance do telefone: só pedir. Antes da pandemia, já havia a tendência, eu prefiro dizer inclusive “a direção”, de transformação do consumo para alimentos integrais, “alimentos de verdade”, uma alimentação mais artesanal, com ingredientes acessíveis e frescos, “alimentar-se com calma e alma” ,sabendo bem a procedência do alimento que se adquiriu. A pandemia da Covid-19 nos fechou em casa, fechou estabelecimentos e nos levou de volta à cozinha. Nunca houve tantas lives ensinando a cozinhar! A forma de nos alimentarmos mudou bastante diante da pandemia. Houve a desmistificação de preparar a comida: refeições, bolos, pães, doces, o que se quiser aprender. As pessoas se arriscaram e se reconciliaram com a cozinha, produzindo sua alimentação.

Estamos vivendo uma reinvenção à mesa. Os critérios para compra, tanto de gêneros alimentícios quanto para a comida já preparada mudou:  agora a qualidade dos ingredientes, os cuidados higiênico-sanitários passaram a ser parte e valores importantes na escolha, para o consumidor: tanto para insumos de preparações quanto para a comida pronta, de delivery, além da apresentação e sabor. A minha relação com a comida é estreita e vem desde a infância, achava muito curioso minha mãe amassar pão de queijo, juntando ingredientes diferentes, que produziam uma massa diferente e os pães de queijo assados saiam ainda mais diferentes do forno. O mesmo interesse me despertava com os bolos. Logo me vi apaixonada por essas transformações, essa alquimia que toca todos os nossos sentidos. No colégio (CNSD) tive aulas com a saudosa D. Lucy, a matéria: Alimentação e Nutrição, que me levou definitivamente para esse universo. Depois do curso de Nutrição, complementei com cursos de Cuisine, Pâtisserie e Sommelier. Adoro cozinhar, dar aulas, ensinar as pessoas a cozinharem, a se aperfeiçoarem, irem além das receitas. Nessa quarentena o que fiz bastante foi enviar receitas às muitas pessoas amigas que todos os dias me perguntavam o que fazer e como fazer. Acho que nunca fiquei tão ligada ao whatsapp. Em casa sempre cozinho e durante a quarentena cozinhamos mais que nunca, a família toda envolvida, com pratos simples a alguns elaborados, bolos, doces, tudo que tivéssemos vontade de comer. Cozinhar é terapêutico! Alimenta o corpo e a alma. Falta senti mesmo foram das aulas que ministro, as presenciais, quando coloco em pratica tudo isso e junto aos meus alunos e alunas, os Fellows_do_Comer, festejamos e honramos o prazer em fazer e comer, com muita alegria. Se alguma coisa as pessoas conquistaram, referente a alimentação, nessa pandemia? Ah, sim! Muitas conquistaram ou reconquistaram, definitivamente, o Território da Cozinha! Isso representa um valor muito grande para todos. Se bem é verdade, sempre poderemos recorrer a pedir um delivery (dentro desses novos antigos critérios), também é verdade que o algo teremos conquistado nesse período: o território da nossa própria cozinha.”

Maria Zita Teixeira Vale Ferreira – Sommelier

 

“Sempre gostei muito de cozinhar, fazer novos pratos, conhecer outros temperos. Com a pandemia e o advento do home office, me permitiu aventurar em novas e complexas receitas. Porém, nunca deixando de lado aquela comida específica que conseguimos através do delivery.”

Luiz Pessoa Vicente Neto – Servidor Público Federal

 

“Eu, sou da turma da panelaterapia. Adoro cozinhar, faço com o maior prazer , gosto de sempre estar aprendendo pratos novos.”

Gleice Valadares – Odontóloga

 

“Eu sou da turma que foi cozinhar…rsrsrs…mas fiz pesquisas, assisti os melhores cozinheiros… por exemplo decidi fazer codorna, nunca tinha feito, mas fiz um levantamento de como cada “Chef” fazia, os temperos que utilizavam, se marinava ou não, o tempo e como faria…então eu estudei e me aprimorei. A cada decisão de ir pra cozinha, de qual prato preparar, eu pesquisava tudo e me aventurava. Foi e está sendo incrível. Mas eu também prestigiei meus amigos que têm restaurantes, pois nesse momento temos que nos ajudar, então eu fiz vários pedidos nos restaurantes da cidade.

Mas enfim, eu fiz de tudo um pouco: vários tipos de molhos para acompanhamento, fritos, cozidos e assados e até pão eu fiz rsrsrsrsrs… Quando eu percebi estava fazendo várias coisas na cozinha. E eu amo fotografar os pratos que preparo, foi um momento bárbaro, pois sempre amei cozinhar e nesse período pude me dedicar mais a isso.”

Mariângela Destro – Concierge

 

“As reuniões da minha família sempre foram em volta da cozinha, minha mãe cozinhando pra muita gente. Ano Novo era na minha casa todo ano, com umas cinquenta pessoas esperando ansiosas pra começar a contagem regressiva do ano e se servirem do jantar preparado por ela. O Natal mudava de cidade e de casa, mas de longe também esperavam minha mãe decidir o cardápio e fazer o cálculo das quantidades. Nossos aniversários e de amigos com bolos maravilhosos feitos em casa – pela minha mãe – devorados em pouco tempo. Assim é a minha relação, da minha família e de quem conviveu de perto com a gente; pessoas que preferem fazer as compras no supermercado e cozinhar em casa, com todo mundo em volta da mesa jogando conversa fora, ajudando “picar” algum legume e esperando o jantar ficar pronto ou aquele pão de queijo com cafezinho “saírem”. Mas nesse momento delicado em que vivemos, em distanciamento social, as alquimias da minha mãe foram renovadas, ela resolveu aprender e testar receitas novas. Assim pães, roscas, “sonhos” e bolos diferentes saíram da mesma cozinha que antes sempre estava cheia de gente. A diferença é que minha mãe, Gleide, resolveu ouvir o que sempre todos falaram “tudo que você faz na cozinha é muito bom, qualquer coisa que fizer vai vender”. E assim estamos, agora com a cozinha com o dobro de formas, dispensa cheia de farinha de trigo e com minha mãe fazendo quitandas – que sempre foram maravilhosas – pra quem faz encomenda pra ela. Todos em casa aprenderam a cozinhar com a minha mãe a “comida de verdade”, sem procurar comida na rua, e hoje essa relação só intensificou com uma horta de quarentena em casa com temperos e quitandas como uma fonte de renda agora.”

Maria Gabryella – Fotógrafa

 

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

Comemoraram Bodas de Ouro, o querido casal Francisco de Assis Gondim e Maria Auxiliadora de Rezende Gondim

Fruto da união do casal nasceram quatro filhos: Mônica, Luciano, Fernando e Tatiana. Eles comemoraram juntos esse momento de amor e união. Parabéns!!

Família querida de Marília e Marcos Montes em momento intimista!!

Enfeitando a coluna de hoje o querido Thader Daniel

A querida Cláudia Misson com as filhas Rafaela e Cecília na exuberante passarela aérea dos Hotéis Tamareiras!!!

FOFURÔMETRO – Benício, filho do casal Isabella e Felipe Bazaga, completou 9 meses de vida e explodiu o fofurômetro da semana!!

Marisa Faquim comemorou o niver ontem e recebeu o carinho do filho, o querido Guilherme Faquim!! Parabéns !!

No último dia 30, a competente arquiteta Ana Flávia Quirino soprou velinhas e recebeu o carinho da família e amigos!!! Ela está ansiosa para o CasaShopping 2020, onde ela assina o projeto do Restaurante da mostra. Parabéns !!!
FOTO: ALEX PACHECO

A arquiteta Lorena Fiuza soprou velinhas na última sexta feira!! Ela também estará no CasaShopping 2020, onde assina o projeto da Cozinha Gourmet, onde serão apresentados os Cook Show da mostra!! Parabéns !!!
FOTO: ALEX PACHECO

Cristiana Terra soprou velinhas no último dia 02 e recebe nosso carinho!! Parabéns!

Dinâmica Elaine Xavier sopra velinhas hoje e recebe o carinho especial desta coluna. Feliz Aniversário!!

Soprando velinhas hoje também o médico Murilo Rodrigues. Parabéns!

MENSAGEM DA SEMANA

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

Publicado em 06/07/20

Colaboração Alexandre Cury

 

Nesta assustadora paralisia mundial é evidente que temos que focar sim no que é realmente essencial: a sobrevivência. Mas na sequência, quando retomarmos a vida, tomara que essa crise-experiência seja uma boa oportunidade para reeditarmos a alma, a beleza, reconquistar a verdade é tudo mais. No quesito moda, na pauta de hoje, esperamos, no mínimo uma revolução dos excessos. Veja o que dizem os experts.

A pergunta é:
“Você acha que a maneira de vestir das pessoas pós-pandemia será a mesma que antes”?

 

Confira o que nossos entrevistados responderam:

 

“No quesito moda, depois da Primeira Guerra Mundial, as mulheres apostaram nas roupas com uma atmosfera mais masculina. O grande sucesso da época foi o look adotado por Gabrielle Chanel em 1920, a tendência “à la garçonne”, um conceito que está em alta até hoje!E depois da Segunda Guerra Mundial, em 1947, Christian Dior lançou sua primeira coleção, batizada de “New Look”, uma proposta mais feminina, sexy e alegre para as mulheres da época. Tal coleção era basicamente composta por saias amplas quase até os tornozelos, cinturas bem marcadas e ombros naturais. Guerras e pandemias não são iguais, mas ambas atuam em escala global e com impacto econômico semelhantes.

Depois de 2020 a moda provavelmente terá a sua resposta à Pandemia, e eu espero que seja um consumo consciente e sustentável, que as pessoas apostem no conforto, na praticidade e, lógico, na estética!”

Cristina Vasques Champs – Jornalista e editora de moda da JM Magazine

 

 

“Os estilistas estão trabalhando em novas oportunidades, o trabalho dos profissionais de designer de moda não será somente criar ou recriar estilo! Mas pensar no vestuário como um produto utilitário, até como peças que podem proteger o corpo. Estamos esgotados deste universo fútil e fugaz do consumo de moda. Vamos ser mais racionais e menos emotivos na hora de comprar. A moda vai ser transformada inteligente e utilitária e protecionista. Vamos criar no estímulo de cuidar das pessoas e do mundo em que vivemos. O brilho vai estar só na vida e não nas roupas. Com o reflexo deste movimento dos criadores, e do momento que estamos vivendo, as pessoas serão mais criativas na hora de vestir e comprar, menos fútil e mais sensíveis ao desenvolvimento fashion criativo, de maneira que cada um sentirá desejo de fazer a sua própria manifestação através das vestimentas.”

Frank Prado – Estilista e Presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Uberaba

 

“É fato que o mundo não será o mesmo após o Covid-19. Não creio que podemos prever como vai ser o futuro, já que temos mais dúvidas do que certezas. A roupa atemporal e confortável deve se tornar uma tendência forte, de acordo com o momento que vivemos, ou seja, nos arrumamos para estar em casa. O poder criativo dos estilistas brasileiros é enorme e acredito que irão investir tanto na sustentabilidade quanto na atemporalidade. É hora de prestigiarmos o que é nosso.”

Marta Costa Santos Anjo Montes – Empresária e Socialite

 

“Eu acho que a pandemia do COVID-19 chegou no momento exato para modificar tudo que havia de errado, inautêntico e desnecessário no nosso estilo de vida. Com a moda não é diferente. Acredito que, no pós-pandemia, as máscaras se converterão em verdadeiros acessórios auxiliadores do look, já que representam a elegância e altruísmo de um indivíduo que se importa com a higiene e saúde pública. Além disso, creio que o impacto político e econômico do coronavírus também se refletirá no design das grandes grifes que ditam as tendências, assim como aconteceu no pós-guerra do século XX, e trará cores e formatos mais sóbrios, com modelagens retas e simples.”

Enzo Palha – Estilista e Artista Plástico

 

“Acredito que a maneira de vestir das pessoas não muda com uma pandemia, porque hoje, principalmente a mulher sabe fazer a escolha certa para estar bem consigo mesma. Estar sempre arrumada, levanta o humor e torna os dias mais prazerosos e produtivos.”

Lúcia Marquez Rocha – Economista e Empresária de moda

 

 

À FLOR DA PELE

 “À FLOR DA PELE”, em sua segunda edição, é uma ação realizada no mês de Outubro, o “Outubro Rosa” do Hospital Dr. Hélio Angotti, onde será realizada a reconstrução mamária de 50 mulheres. As interessadas em participar do agendamento para seleção devem entrar em contato pelos telefones (34) 3318-9929 ou (34) 3318-9947 até o dia 03 de Julho.

Ação beneficiará 50 mulheres

A competente Liana Marzinotto, Relações Públicas do Hospital Dr. Hélio Angotti, entregando o material da campanha para Alexandre Cury

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

Lançada no sábado, dia 27, a 68° JM Magazine. Em meio a pandemia, o Grupo JM de Comunicação inovou e o lançamento aconteceu com uma carreata que teve início em frente à Igreja Santa Rita e seguiu até a sede do Jornal da Manhã, onde os participantes fizeram a retirada do exemplar no estilo Drive Thru. Essa edição está recheada de novidades e traz na capa o empresário Roberto Velludo. Foi um sucesso!! Na foto, a querida Mônica fazendo a entrega do voucher para a retirada da revista.

Para a gatíssima MarcellaFrossard este é o único look possível na quarentena!!

Talentosa, linda e elegante é elaaa! A atriz Meryl Streep repete roupa 30 anos depois!!
Fonte: @revistafashionline

O querido e competente dentista Tayllan Lima em noite de São João, na intimidade com a família!!

O querido casal Adriana e José Renato Gomes curtindo os netos!! Uma fofura!!

A linda Maisa Borges aproveita os momentos de folga para se exercitar e curtir a paisagem!!

O casal, Renata e Augusto Rocha Nogueira Borges, em Itacaré, na Bahia

FOFURÔMETRO – A fofa Valentina Guioto Rocha Borges clicada no colo da mamãe Renata

Competente e querido por todos, o arquiteto Marcelo Pontes Luz soprou velinhas ontem e recebe o carinho especial da coluna. Parabéns!!

A linda Letícia Cezarini comemorou mais um ano de vida ontem. Morando nos Estados Unidos, ela recebeu os cumprimentos da família e dos amigos que estão com saudades!! Parabéns!

Sopra velinhas amanhã a querida Juliana Naves. Parabéns!!

MENSAGEM DA SEMANA

Acesse também em: www.jmonline.com.br

Publicado em 29/06/20

Colaboração Alexandre Cury

 

“Tenho convivido com faixas etárias extremas durante a pandemia do coronavírus. Tristemente concluindo que estes são mesmo os mais vulneráveis aos efeitos emocionais do isolamento forçado, das mudanças bruscas no estilo de vida. Stress ao limite assola também as crianças que estão sem escola, em casa 24 horas por dia, no limite do relacionamento com as pessoas mais amadas das famílias, como pais em home office. Olhinhos assustados, tarefas online que não suprem o aprendizado presencial e o relacionamento social saudável. Games nervosos são agravantes maiores e sempre muito perigosos. Como exigir mais ainda desses pequenos?”

Queremos saber:

“Como salvar a saúde mental das nossas crianças?”

 

Confira o que os nossos entrevistados responderam:

 

“Tenho dois filhos, um menino com 8 anos, que está no 3º ano e uma menina com 6 anos na alfabetização. As mudanças não foram fáceis no início. Da noite para o dia, a escola fechou, paramos de brincar na rua, sair para passear, ver nossa família e amigos, ter nossa rotina…O início das aulas on-line foi bem complexo, com desafios na adaptação, principalmente pela idade das crianças. Estudam no Colégio Jean Christophe e tanto a escola quanto os professores são parceiros e se esforçam para nos dar os recursos e apoio necessário, dentro de suas possibilidades, o que faz toda a diferença. Eu já acompanhava meus filhos nas atividades do dia a dia, nas tarefas escolares, nas brincadeiras, em todas as horas, o que nos facilitou muito a enfrentar o momento que estamos passando. Meu marido trabalha fora e só vem aos fins de semana para casa. Somos nós três a maior parte do tempo, temos uma relação bem íntima e isso nos ajuda a minimizar a angústia que a quarentena nos impôs. O maior sofrimento para nós, principalmente para as crianças, está sendo a ausência do meu marido que está trabalhando fora, sem voltar pra casa, junto com meu sogro que é do grupo de risco. Desde o começo inventamos formas de enfrentar juntos a ausência da família (principalmente do pai e da minha mãe que é muito presente) e amigos, da escola, da “nossa vida”, assistindo filmes, jogando jogos de tabuleiro, fazendo trabalhos manuais, exercícios físicos, ficando à toa, tendo a hora do Tablet, chamadas de vídeos com os amigos… E assim estamos vivendo um dia de cada vez, pois tudo está muito incerto. Aos poucos estamos reencontrando a família, brincando na rua, andando de bicicleta na porta da escola e isso os confortam bastante. Somos privilegiados por termos tantas oportunidades diante do sofrimento que o mundo está sofrendo, em especial nosso país. Gostaria que todas as crianças tivessem as mesmas oportunidades.”

Fernanda Rodrigues da Cunha Machado Borges Brandi – Esposa e Mãe

 

 

“Estamos vivendo momentos difíceis com a pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19) e tudo isso tem trazido mudanças na vida cotidiana das crianças. Os pais precisam, mais do que nunca, estar atentos às necessidades dos filhos, visto que neste momento eles se deparam com situações que geram sofrimento. A limitação de não poder ir e vir, não poder encontrar ou abraçar seus avós, não poder encontrar seus amigos, a adaptação ao novo modelo de escola, o medo de ser infectado ou de ter seus familiares infectados, são situações que poderão gerar estresse, desencadeando sintomas emocionais e comportamentais. Nesse momento todos se perguntam o que fazer. Acredito que o ideal é planejar o dia e mantê-lo o mais próximo possível da rotina habitual, tendo em vista que, esse pode ser um fator protetivo contra o surgimento de sintomas relacionados à ansiedade e ao estresse. Ter um horário para acordar, fazer as refeições, estudar e dormir, assim como para realizar as demais atividades, contribui para a organização do dia e pode ser um aliado na promoção do bem-estar. Percebe-se que à medida que criança tem uma rede familiar que lhe dá suporte, uma rotina organizada com brincadeiras no dia a dia e a presença qualitativa dos pais, com espaço para abrir seu coração e falar dos seus sentimentos, o estresse se torna tolerável. Por fim, lembro que neste momento estamos todos nos reinventando e que as cobranças não devem se sobrepor à tolerância. Ninguém precisa ser herói, é hora de abrir mão do perfeccionismo e aceitar que não temos o controle de tudo. Caso contrário o momento acabará perturbando e gerando ainda mais ansiedade em todos.”

Marcela Sabino de Castro – Mãe e Psicóloga

 

 

“Vivemos um momento novo, jamais vivido pela grande maioria de nós médicos, pais, educadores ou terapeutas. A Pandemia do Covid -19, doença caudada pelo coronavírus SARS COV-2, atinge a todos, mas não igualmente. Um mesmo vírus capaz de agir de diferentes formas em cada organismo faz com que também nós profissionais da saúde repensemos as intervenções para com nossos pacientes. Um vírus que não somente explora nossas fraquezas biológicas, mas também as desigualdades sociais atingindo certamente os mais vulneráveis, com pouco acesso aos serviços de saúde, sem saneamento básico e vivendo em moradias precárias. Da mesma forma nesse momento, nosso paciente necessita de um novo olhar na abordagem psíquica, por vezes em situações já preexistentes, alguns até em tratamento. A pandemia provocou uma quebra em nosso cotidiano, desde pequenas a grandes mudanças em nossas rotinas, que por um lado trouxe a oportunidade de repensar o modo de vida, o modo como vivemos em família, como cuidamos de nós e do outro e de nossa casa e quanto somos solidários. Estamos aprendendo a dar valor ao que é de valor: as conversas, o contato, o olhar, o toque. Devemos entender nesse momento que enfrentamos uma pandemia, que muito mais importante que preenchermos o dia de nossas crianças com tarefas do dia a dia, jogos e entretenimentos diversos, é que possamos trazê-las para perto do aconchego da família. Acrescentar ao conceito de educar em casa, a formação humana de forma ampla e não apenas do ensino. Desenvolver junto todas as tarefas, que antes eram delegadas a terceiros como cozinhar, arrumar a cama, pendurar roupa etc. Entender que as crianças brincam com situação, são criativas e transformam por vezes o vírus que mata em boneco ou brinquedo. É preciso nesses tempos conviver muito, fazer a vida em comum acontecer e despertar o prazer de viver. Não ignorarmos a tristeza e convivência com a morte, pois as crianças sentem as perdas afetivas, a morte dos mais velhos, é necessário conversar sério sobre as aflições que temos. Enfim diga ao seu filho, neto ou sobrinho que nenhum lugar do mundo é melhor ou mais seguro que a sua casa. E diante de tantas perdas, da morte e do sofrimento de milhares e milhares de pessoas, desperte na criança os valores da vida, a agradecer todos os dias por estar vivo, ensine-os a amar e ter esperança, acreditar na humanidade e em um mundo melhor.”

S̫nia Silva РM̩dica Pediatra formada pela UFTM

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

Bem Vindo Pedro, querido sobrinho-neto. Todas as bênçãos!! Nasceu Pedro, o príncipe da família Prata Ciabotti Camargos, para alegria de seus pais Giovanna e Luciano, dos avós Lídia e Luiz, Madalena e Donizete. E especialmente da linda irmazinha Catarina!!

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu lançou oficialmente nesta quinta-feira (18) a ExpoGenética 2020. Em uma coletiva de imprensa on-line, foram apresentados os detalhes da feira, que terá como tema os ‘360º do Melhoramento Genético’. Anunciando uma mega estrutura, incluindo a transmissão ao vivo de toda a programação pela TV, a entidade promete uma edição histórica

Linda e elegante doutora em Medicina é a Duda, Maria Eduarda Duarte Truchardi, filha de Eliana Palis Duarte e Eduardo, neta da querida Lauanda Palis Duarte e Antônio Joaquim Duarte. Ela recebeu o diploma na Reitoria da Universidade Santo Amaro, só com a presença dos pais. Nosso grande abraço

Esta homenagem é mais que especial: flores e mais flores para Ligia Vasconcelos Khouri, aniversariante do próximo dia 25. “Filha” da minha casa, Ligia é uma das criaturas mais adoráveis que conheço e amo. Assim como sua mãe, minha amiga-Irmã Sueli Vasconcelos

Respeitado e admirado Jaime Moisés, meu tio querido, muito perto dos seus 90 anos, recebeu na segunda-feira passada, em sua residência, o título de Cidadão Conquistense. A entrega foi feita pelo atual Presidente da Câmara Municipal, o jovem dinâmico Hernandes César, acompanhado do Controlador Geral Marcos Antônio, e do Assessor de Imprensa Luiz Gustavo. A indicação do título foi feita pelo ex-vereador Mauro Donizete. Aplausos a ele e a todos pela generosidade, afeto e empenho, concretizando a entrega mesmo que em momento tão difícil para o mundo

Matando a vontade das festas Juninas, os lindos netos de Licinha Derenusson Franco Assunção, se divertiram fazendo uma festinha só deles… Delícia!

Mestra em comunicação e marketing, minha querida amiga Karla de Almeida Borges, desfrutando dias de lazer na Fazenda Santa Cruz, herança de seus pais e avós

Queridíssima pela família e os inúmeros amigos, Ireninha Rodrigues da Cunha Tahan estreia endereço novo em apê totalmente repaginado

Minha amiga de toda uma vida, Maria Cristina Abate Cury Neaime, é a homenageada especial da coluna de hoje pelo niver, no último dia do 18. Parabéns!!

Talentosa fotógrafa Marise Romano, parceira desta coluna, soprou velinhas também no dia 18, e recebeu o carinho da família e dos amigos. Ela merece!! Parabéns!!

Badalado e já conhecido em todo Triângulo Mineiro, Mathaus Sanchez é aniversariante de hoje, e comemora a data apenas com familiares em jantar mais que requintado na cidade de Uberaba. Parabéns!

Verão na Europa. Em Paris as coisas já estão quase em sua normalidade. Nossa amiga Taciana Mendes já pôde desfrutar de piquenique no Parc des Buttes-Chaumon com a amiga Carol e seu pequeno Estefan

Marco Túlio Cury, secretário de Desenvolvimento Social, querido por todos, comemorou mais um aniversário ontem, e recebeu presentes e “mimos”. Receba nosso carinho. Parabéns!!

A mensagem da semana será um agradecimento aos profissionais da saúde. Nos curvamos diante de vocês, como na imagem acima. MUITO OBRIGADO!!

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

Publicado em 22/06/20

Por Alexandre Cury

 

A pandemia do COVID-19 trouxe várias mudanças para nossa vida pessoal e profissional. Por isso queremos saber:

 

“Como você se reinventou profissionalmente nos últimos meses?”

 

Confira o que os nossos entrevistados responderam:

 

“O que mais ouvimos falar nos últimos meses foi a palavra REINVENTAR!
Sempre trabalhei em Home Office, então acredito que o impacto pra mim foi menor, por estar adaptada ao “meu canto”. Mas vejo que todos estão abdicando de algo neste período, um passeio, um esporte, uma roda de amigos. Tenho comigo muita positividade e fé, o que me transforma em uma pessoa feliz e adaptável às circunstâncias, mas sei também que nem todos tem esse privilégio, foi aí que por um mês eu fiz o #ARQEMCASA, onde eu doava meu tempo e atenção para alguma pessoa que queria dar “vida e alegria” no seu espaço. O intuito era só ajudar as pessoas!? Não! Era unir o útil com o agradável, apresentar um pouco do meu trabalho e mostrar para muitos profissionais que eu percebi desestimulados com a profissão (neste momento), que podemos continuar embelezando ambientes mesmo à distância e também ajudar quem estava entediado em casa querendo dar um “Up” ao seu ambiente, porém, não sabia como fazer.
Me reinventei assim, com a intenção também de dar a mão ao próximo, e eu me vi a mais ajudada, pois o retorno que recebi dessas pessoas foi radiante e isso me fez ver um valor ainda maior da minha profissão. Por fim vi que quem mais “ganhou” com todo esse projeto, foi minha alma! E deixo para finalizar com a linda frase de Cora Coralina: “Feliz aquele que transfere o que sabe, e aprende com o que ensina!!”.

Vanessa Kimye – Arquiteta

 

“Eu como fisioterapeuta, no início passei por muitas dificuldades e medos tanto por mim e pela minha família, quanto aos meus pacientes domiciliares. Mas depois de uma capacitação, e ler muito sobre prevenção, pude continuar atendendo meu público (que grande maioria são idosos) da melhor maneira e mais segura possível. Aproveitei também as paralisações, para agregar e contribuir conhecimento em congressos, meetings, workshops e aulas on-line, que por sinal, apesar do distanciamento, nos deixou conectados com o mundo todo!”

Eduardo Neto – Fisioterapeuta

 

“O fato da minha profissão estar no on-line me permitiu não sentir grandes abalos. Acredito muito na força da internet e sei o quanto ela pode amenizar as perdas em uma situação crítica como essa. Estudo a muitos anos sobre as experiências de compra no on-line e vejo que esse momento acelerou e muito a preocupação de empresas que até então não tinham entendido que precisavam ter uma forte presença on-line.
A demanda de mentorias para empresas e profissionais liberais aumentou, pois, a necessidade de se reinventar e reesignificar passou a ser urgente. Acredito sinceramente que muitos setores podem amenizar suas perdas com ações de marketing criativas e pontuais.
A necessidade de um bom posicionamento, de comunicação assertiva, de se tornar omnichanel e aprimorar ou criar uma melhor experiência de compra nunca foram tão importantes para empresas, profissionais e marcas se manterem no mercado.
Recebo muitas perguntas e pedidos de ajuda através da minha rede social de empresas e profissionais, por isso, vi a necessidade de dividir com o maior número de pessoas o meu know-how no assunto. É incrivelmente recompensador poder receber o feedback das pessoas que de alguma forma pude ajudar através do meu conhecimento.
Sei que a realidade de muitos está sendo muito difícil mas acredito sempre no potencial que temos de nos adaptar e reinventar. Produtos como Nescafé, Fanta, Nutella, CTI Global, Uber e AirBnb saíram das maiores crises da humanidade. Sei que não será fácil mas sairemos mais fortalecidos.”

Nathalia Marinelli – Especialista em Instagram e branding de marcas

“É nossa responsabilidade adotar medidas de prevenção e controle de infecções para reduzir ao máximo a transmissão de microrganismos durante os procedimentos odontológicos. Na nossa rotina de trabalho sempre tivemos este cuidado, mas em tempos de Covid fizemos algumas alterações. A pandemia serviu de alerta para o mundo, pois a infecção de comunidades por meio de espirro, tosse, inalação de gotículas ou por contato indireto com as mucosas orais, nasais e oculares é rápida e atinge diversos países. Nós profissionais de Odontologia desempenhamos um papel crucial na prevenção da transmissão dessa infecção viral pois aerossóis e gotículas são os principais meios de propagação no trato respiratório. O ambiente do atendimento odontológico carrega risco de infecção viral devido à procedimentos que envolvem comunicação face-a-face com pacientes e exposição frequente à saliva, sangue e outros fluidos corporais, bem como manuseio de instrumentos perfuro cortantes. Por isso recomenda-se que profissionais de saúde devem trabalhar como se todos os seus pacientes estivessem contaminados. A biossegurança visa os cuidados com a clínica, com o dentista, com a equipe auxiliar e com o paciente. Adotamos as precauções padrões: máscaras cirúrgicas; álcool gel 70% nos ambientes; lenço descartável, para higiene nasal; pia e sabonete líquido; luvas; óculos, máscara e avental. Foram colocados alertas visuais com informações: lave as mãos; ao tossir e espirrar cubra o nariz; evite tocar os olhos e boca com as mãos não lavadas; prenda os cabelos. Na sala de espera adotamos o uso de propés; cadeiras afastadas a um metro de distância; ambiente ventilado, sem ar condicionado; remoção das revistas; limpeza e desinfecção do ambiente; e aconselhamos evitar trazer acompanhante. Nas salas de atendimento realizamos a limpeza e desinfecção das superfícies após cada paciente; os profissionais usam óculos de proteção, máscara cirúrgica, macacão de proteção, gorro, luvas, propés e viseiras. As equipes auxiliares usam máscara; viseira; avental; gorro; propés e óculos. As secretárias mantêm o distanciamento, usam máscara, propés, viseira e cabelos são mantidos presos. Os procedimentos básicos com os pacientes requer que eles usem máscaras; lavem as mãos e aplique álcool gel; usam propés; aconselhamos a não tocar no rosto; manter os cabelos presos e com touca; evitar usar brincos e acessórios; óculos de proteção e bochechos com água oxigenada antes do atendimento. Estamos em um momento de adaptação que gera insegurança e medo, mas acredito que tudo vem para o crescimento de todos.”

Dra Elizabete Nogueira Januário – Odontóloga

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

O fofo Guilherme comemorou 03 aninhos e os seus pais, Erika e André Delfino, organizaram uma comemoração em família. Parabéns!!

O outono nos surpreende. Que imagem linda!! Foto feita da janela do quarto do amigo Márcio Lemos. Os ipês florescem e nos encantam.

 

Enfeitando a coluna de hoje a querida Maírla Martins!!

O jovem empreendedor – leia-se @eusoujanu -Gabriel Janúario, completou mais uma no de vida no último sábado. Parabéns!!

Elaine Furtado também soprou velinhas no sábado, dia 13, e comemorou, virtualmente, com sua família!! Parabéns!!

Marcondes Nunes soprou velinhas ontem e recebeu o carinho especial da família e dos amigos. Parabéns!!

Marco Aurélio Cury usou seu Instagram para passar essa linda mensagem: “ O importante na vida não é ter, é ser. Ser amigo, ser família, ser amado, ser feliz!”. Desejamos a todos uma boa semana!!!

Publicado em 15/06/20

Colaboração Alexandre Cury

 

Uma viagem para a praia… uma temporada nas montanhas, aquele jantar no seu restaurante favorito… ou um barzinho com os amigos pra brindar e matar as saudades?… Certamente qualquer um desses desejos estão passando hoje pelos nossos pensamentos… Por isso queremos saber:

 

“Qual o primeiro lugar que você gostaria de ir no fim da quarentena?” 

 Confira o que os nossos entrevistados responderam:

 

“Nossa…o primeiro lugar que quero ir é pra Curitiba… Abraçar a minha filha. Depois meu desejo é me reunir com minha família, em qualquer lugar, pois estar com eles é especial…”

Dionir Andrade – Coordenadora da Incubadora UNITECNE na UNIUBE

 

“Gostaria de reunir minha família em um restaurante e voltar a trabalhar; ir para o hospital.”

Maria Abadia Pereira R̫so Andrade РAnestesista

 

“Estou louco de vontade de fazer um “bom almoço” para os grandes amigos… aqueles em que ficamos o dia inteiro todos juntos; preparando a refeição na cozinha, depois todos ao redor da mesa e na sala até a noite, conversando, com muitas risadas, bebendo um rosé e colocando todo o afeto para fora: muitos abraços, beijos, sorrisos, reencontrando aquela “tal da vida social” que tanto amamos…”

Eduardo Monteiro – Consultor de Varejo de Moda

 

 

“Após a quarentena, mais que merecido rever os amigos e familiares….abraçá-los e beber um bom vinho…e resgatar tudo que nesse tempo deixou de fazer parte da minha vida….quero voltar a ser feliz… pode ser numa praia, pode ser na “roça” ou num bar…em qualquer lugar, mas juntos, apenas sorrir para vida.”

Rosângela Espírito Santo – Odontóloga

 

“Diante da situação atual de pandemia e isolamento social que estamos passando, apenas estar entre pessoas queridas, família e amigos, qualquer lugar seria incrível. Afinal não importa o destino e sim quem está ao seu lado nesta viagem. Para nomear um lugar, o Rio de Janeiro, que continua lindo de Janeiro a Janeiro, nos recebe de braços abertos e nos proporciona bares, restaurantes, praia, turismo, encontros/reencontros e ótimas risadas.”

Hellen Garrido – Empresária

 

 

“A pergunta me fez refletir muito, sobre onde quero estar quando acabar a quarentena. Pensei: na praia…templo….meditação e oração….trabalhando em evento de casamento. Foi o que pensei. Com a família já estou, atividade física não parei, ir trabalhar no escritório vou praticamente todos os dias para remarcar eventos, recolher adendos contratuais, vou no drive in pelo menos 2 vezes por semana, participando de conferências on-line. Ca entre nós, acho que minha vida esttá bem agitada para quem deveria ficar em casa todos os dias né?! E quando estava procurando uma foto para enviar, me deparei com a vontade e saudade de estar em visitas técnicas de eventos e o motivo disso é conviver com pessoas – sou apaixonada pelo que faço!!!”

Maria Cláudia Cicci – Cerimonialista
Foto: Alex Pacheco

 

“Dançar! O lugar independe…rs….Dançar é algo que me deixa extremamente feliz, aliás, ninguém dança triste!!!Também espero que o “Novo Normal” nos possibilite atuarmos, com protocolo de segurança adotado claro, com melhores condições de realização de nosso trabalho voltado para as instituições que representam um percentual importante para a grande maioria dos brasileiros, com destaque para a área da saúde.”

Liana Marzinotto – Relações Públicas do Hospital Dr. Hélio Angotti e responsável pela mídia externa
Foto: Ari Morais

 

 

“Quando tudo isso passar quero conhecer Lisboa, viagem que já estava programada para Abril deste ano, porém devido a pandemia tivemos que adiar. E claro, desejo também encontrar com as minhas amigas em algum barzinho, ou até mesmo em casa, tomar um bom vinho e jogar conversa fora…saudades disso!”

Ana Paula Seabra – Empresária

 

Bem-vinda Júlia

Júlia da Silveira Perez Borges nasceu no último dia 04, na Maternidade do Hospital Universitário Mário Palmério. Seus pais, Camilia da Silveira Andrade e João Paulo Perez Borges, estão transbordando de felicidade, bem como seus avós Abadia Cartafina Perez Borges e Antônio Mário Borges (paternos) e Maria Aparecida da Silveira e José Antônio Donisete (maternos) e a também a bisavó Zulika Cartafina Perez. Parabéns ao casal e Deus abençoe essa princesa e a família de vocês!!

 

A princesa Júlia

A princesa Júlia com o papai

 

 

Galinhada Beneficente

Que tal almoçar uma galinhada deliciosa no próximo sábado, dia 13, e ainda contribuir com o ASILO SANTO ANTÔNIO DE UBERABA!?

A retirada será das 10:30 às 13H, na Praça Dr. Thomaz Ulhoa, 210.

O valor do marmitex é R$15,00. Vamos ajudar?

Galinhada beneficente

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

 

Querido casal Marcelo e Juliana Marques, celebrando o amor em tempos de pandemia!!!

Arquiteta Patrícia Perez tem aproveitado a quarentena para “desbravar” e curtir a natureza de bicicleta

Fofurômetro 1 – A fofa Antonia se diverte com a mãe Bruna Borges, em uma divertida e maravilhosa sessão de fotos!!

Fofurômetro 2 – Arthur, lindo filho do casal Aninha e Silvio Neto, curtindo nos jardins da casa da elegante vó-coruja, Ana Paulas Sales Castro Cunha!!

Plínio Cruvinel comemorou seu aniversário no último dia 04, e recebeu o carinho da família e dos amigos. Ele que é sempre alto astral, recebeu uma homenagem dos amigos em frente à sua casa: uma carreata. Parabéns!!

Rodrigo Carlos soprou velinhas também no dia 04 e recebeu o carinho virtual das pessoas que ama. Parabéns!

A amiga Elaine Duarte, soprou velinhas ontem e recebeu o carinho de todos. Na foto, ela posa para as lentes da competente Marise Romano!!Parabéns!!

O artista plástico Paulo Miranda, sopra velinhas no dia 10 e recebe o carinho especial da coluna. Desejamos mais sucesso e vida longa a você!! Feliz aniversário!

A querida Maria Paula Mendes, usou seu Instagram para deixar uma mensagem sobre os últimos acontecimentos no mundo sobre a cor da pele. Ela escreveu : “ Somos todos iguais! Todos filhos do mesmo Deus!”. Concordamos.

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

 

 

Publicado em 08/06/20

Colaboração Alexandre Cury

 

Um apoio – seja de amigos ou da família – tem sido importante para muitos enfrentarem o isolamento social. Por isso conta pra gente:

“Quem salvou ou tem salvado sua sanidade mental nos últimos meses?”

Confira o que nossos entrevistados responderam:

 

“À partir do momento que a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou estado de pandemia em todo globo, decorrente do coronavírus, as pessoas ficaram com seus sentimentos confusos ,onde trouxe medo, angústia e até ansiedade. E não podemos esquecer da incerteza. Ficamos apreensivos pelo que estava por vir, porém, tínhamos a certeza que esse seria o maior desafio da humanidade nos tempos atuais. Assim, parei e pensei: “Temos que nos cuidar, e acolher principalmente nossa família.” Mais só isso não bastaria. Procurei recorrer às inovações da minha área, percorrer os mais inusitados acontecimentos que minha profissão me daria. E fiz isso!! Estudei, contactei com pessoas e daí vai surgindo insights. Ahhh….eu amo criar, eu amo inventar. E estou focando nisso. Porque a internet está nos ajudando muito nisso. E não bastasse, estou mais próxima da minha família, descobri o quanto eles são minha essência, minha fortaleza e minha luz. Assim faço desse isolamento, um momento de reflexão. Porque para mim, o mundo não será o mesmo após essa pandemia. Seremos diferentes!!”

Paula Chagas – Empresária

 

“Tempos difíceis. Sinto falta dos abraços, dos amigos e das pessoas sem as máscaras. Porém sigo firme, a esperança de que dias melhores sempre chegam, me ajuda a manter o coração e a alma tranquila. Não posso esquecer as pessoas que perderam suas vidas, nem mesmo aqueles que estão sem emprego, sem dinheiro, enfim todos lutando contra estas batalhas que a vida trouxe neste momento. A lição que tirei é que aprendi a viver um dia de cada vez, ter calma, não me cobrar demais, nem tudo depende das minhas vontades, aprendi a comprar só o necessário, evitei deixar a mente me boicotar, olhando sempre para possíveis soluções e não ressaltando o que já foi fracasso. Optei por dar preferência a verdade, mesmo que seja dolorosa, mentir e omitir não vale a pena. Hoje, vivendo na Itália, a vida pós quarentena tem sabor de recomeço, com muitos aprendizados e ensinamentos, ficamos quase três meses dentro de casa, agora estamos adaptando ao novo “normal”, vida que segue, vida que continua, viver é adaptação sempre. Não tenha medo, siga em frente, energias positivas sempre!!”

José Dagmar Júnior – Jornalista Brasileiro na Itália

 

“A situação é nova e embaraçosa para todos nós. E mesmo de quarenta, não parei de atender meus clientes; e, alguns novos, diante das necessidades que a própria pandemia criou, para os direitos de família. No tempo vago, utilizo para a leitura de livros, que descubro interessantes e que ainda estavam na estante esperando pela leitura. Filmes também acabam sendo um delicioso passatempo. E claro os biográficos, de ação e romances para adocicar a espera pela volta da Vida ao curso natural… Ah, não podia me esquecer, a cozinha. Esta também tem sido um local de destaque em casa. Aproveito para experimentar e muitas vezes repetir alguma receita já feita, agora com mais tempo e com menor correria. E para arrematar, os exercícios físicos, diariamente, pois a Vida é movimento e o corpo e a mente não perdoa se ficarmos parados…”

Mônica Cecílio Rodrigues – Advogada

 

“No início, levamos um susto, a tensão foi enorme. Procuramos  maneiras de amenizar a situação: filmes, séries, lives, nossas tardes na varanda tomando um vinho ou saboreando um lanche e nossas orações. Aos finais de semana executamos receitas e pratos diferentes. Surgiram idéias para revermos fotografias, passeios, revivermos viagens, aniversários, passeios…Aos domingos, organizamos um almoço, como se estivéssemos em restaurantes – mesa posta, pratos decorados… Fica uma delícia…No dia das mães, foi bem legal, montamos nossa mesa no jardim, fizemos brindes, fotos, drinks e aquele almoço com a participação de todos! Marido, acabou entrando na onda e quando o assunto é churrasco, prepara altas receitas! Em meio a esta crise diferente, estamos trabalhando no escritório com todo cuidado, usando e fornecendo máscaras, jatos desinfetantes, álcool em gel em todas as mesas e recepção, recebemos nossos clientes e realizamos audiências on-line. Durante o dia, Marcella inicia o dia ministrando aquela aula de ginástica para todos nós, estuda, aulas e trabalhos on-line, interage com professores e amigos. Nana se dedicando a trabalhos manuais, grande parceira de filmes, receitas e um bom vinho! Conversa via Wats com família e amigos. Elvis nosso cão, melhor companheiro, tem papel importante nessa fase inusitada que estamos vivendo…Procuramos passar o tempo dessa maneira, tentando dar mais cor e alegria aos nossos momentos, sempre tomando cuidado para não cairmos na mesmice. Juntos, aguardamos o dia em que tudo terá passado. Deus irá abençoar a todos nós!”

Adriana Pinheiro Frossard – Advogada

 

“Esse período de quarentena, está sendo um período sabático, onde estou descobrindo coisas novas, fazendo coisas gostosas que antes eu não tinha tempo de fazer. Eu sou uma pessoa muito positiva e muito otimista. Não me abalo com facilidade diante dos problemas, já passei por tantas coisas na minha vida que me considero forte perante as situações. Tenho aproveitado esse tempo para ler, assistir séries, filmes…. Eu tenho uma casa “deliciosa”, simples, mas que eu amo muito ficar em casa!! Ela tem um jardim muito agradável, aí me ocupei a cuidar de alguns “vazinhos” que estavam morrendo e a deixar o jardim mais lindo!!!Organizei todas as gavetas da casa, e olha que não é pouca coisa rsrsrsr. Aproveitei esse tempo também para me preparar para mais uma etapa da minha vida, sou pré-candidata a vereadora, e aproveitei para me preparar!! Faço alguns exercícios físicos e tomo um sol….Assisti vários programas de culinária e me aventurei e até achei prazeroso!! Então o meu dia ficou pequeno diante da quantidade de coisas que me propus a fazer!! E me divirto muito com as Lives, aquelas que eu gosto, eu aproveitava e dançava bastante junto rsrsrsrs.”

Elaine Duarte – Empresária

 

25 anos da Revista Carta do Líbano

Aplausos calorosos ao jornalista Fouad Naime, pela magnífica edição que marca os 25 anos da revista Carta do Líbano – fundada em abril de 1995, em Belo Horizonte e que conquistou o Brasil de norte a sul, tornando-se um veículo sério e de união dos povos libaneses no Brasil.
Ao longo dessa trajetória, Carta do Líbano acompanhou e se adaptou às mudanças ocorridas na sociedade e na vida das pessoas – diversificando assuntos, inovando a pauta, aprimorando seu projeto, como este das “Mulheres Inspiradoras”.

Revista Carta do Líbano

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

Amigos muito queridos Nelson Ribeiro e Maria Odete Ribeiro, ganham flores e aplausos pelos 55 anos de bodas!

Nelson e Maria Odete parabéns!!

 

Dr. João Hercos e Dra. Elcy completando 69 anos de casados!

Parabéns pelas bodas!

 

 

Lindos e queridos Marcela Martins Brasil e Luiz Gustavo Brasil festejam 15 anos de casados!

A querida empresária Ana Paula Sabino, completou mais um ano de vida no sábado. Parabéns!!

Alê Roso sopra velinhas hoje, e recebe o carinho especial dessa coluna!! Parabéns !!

Enfeitando a coluna de hoje, o jovem Júnior Ferreira, preparado para o frio na terrinha.

Colorindo a coluna de hoje a linda Ana Gaby, que tem usado sua conta no Instagram para contar aos seguidores o seu dia a dia e dicas de beleza!! Sucesso!!

Fofurômetro explodiu!!! A vovó-coruja Eleia Veneziano ama ficar ao lado dos netos e se aventurou com eles no pula-pula. Na foto ela está com a linda Catarina.

A linda Daniela Horiuchi completou 08 anos no último sábado. Ela é filha do querido casal Jader e Cynthia Horiuchi. Os pais não deixaram de comemorar em família, e ela adorou. Recebeu o carinho dos irmãos Guilherme e Gabriela. Parabéns !!!

Nayara de Paula completou mais um ano de vida, e recebeu homenagem das amigas Рcantaram parab̩ns em frente ao pr̩dio dela!! Emocionante n̩ !? Em meio a pandemia, as demonstra̵̤es de carinho e amor ṇo param!! Na foto, Ju Mendes, Bruna Borges, Marcela Fatureto, Isadora Hueb, Paula Rodrigues, Laura Ferreira, Gabriela Ferreira e Nayara!!

A querida Mara Papini, deixou a seguinte mensagem aos seus seguidores e nós compartilhamos com você, nosso amigo e leitor: “Cuide de você. Esse é o conselho que te dou. Cuide do seu coração, dos cantinhos da sua alma que ninguém vê, dos seus sonhos que estão sendo construídos em meio a muitas lutas, orações e esforços. Cuide para que nada, nem ninguém te roube a vontade de ser feliz, de seguir em frente, de ser você mesmo, e de se amar além da conta. Cuide para que tudo te vá bem, e para que as coisas deem certo em sua vida. Cuide e cuide-se! Mas nunca se esqueça, até em seus piores dias, Deus está sempre cuidando de você. Ele te entende.” (Cecília Sfalsin)

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

 

 

Publicado em 01/06/20

Colaboração Alexandre Cury

 

Se alguém dissesse, há alguns meses, que você estaria, a partir de Março, preso em casa, em isolamento social por tempo indeterminado, você acreditaria? Pois é. Aconteceu. A pandemia pegou o mundo de surpresa e, optando por um olhar otimista, abriu oportunidade de reconstruir e ressignificar nossa vida. Voltando no tempo:

Qual mensagem você gostaria de mandar para sua versão de dois meses atrás?

Confira o que nossos entrevistados responderam:

 

“Para….

Quantas vezes passamos por momentos na vida que o mundo parece ter

parado para nós? Porém olhamos pela janela e o mundo continua lá, girando, em ritmo acelerado, frenético. Nessa hora nos vemos obrigados a arrumar forças de algum lugar, nos reerguer, e passar por cima da dor e voltar a girar, afinal a “vida não para”…. Era assim que eu vivia e agia dois meses atrás, e acredito que muitos de vocês também. Aí vem a vida e te mostra que precisamos de pausa, que o mundo precisa de pausa e por mais que você insista em seguir, o ritmo não é mais o mesmo, as circunstâncias não são mais as mesmas e as pessoas também não…De uma forma ou de outra o mundo parou. Parou pra mim, pra você, para grande parte de nós, ainda que, em contrapartida, tenha acelerado para uma pequena parcela da humanidade… aqueles que não podem parar para nos manter minimamente bem…Essa pausa nos ensina diariamente, nos faz olhar ao redor, olhar para dentro e para o outro de um forma diferente e agir de forma diferente. Nos instiga a potencializar o que temos de melhor e de que forma podemos contribuir para um mundo melhor e mais acolhedor. Sigo confiante que é só uma pausa, que daqui a pouco a gente aperta o play e o mundo volta para o lugar.”

Glendha Luz – Designer de Interiores

 

 

“Analisando os dois meses atrás, onde fomos obrigados a parar e viver um distanciamento social, passei por várias etapas; angústias, incertezas, sofrimento e solidão…MAS COMECEI A OLHAR PARA MINHA PRÓPRIA VIDA!! Muitas vezes não nos conhecemos de fato. Deixar de ser espectador e assumir o papel de protagonista da minha própria história é o meu grande objetivo. Mesmo que o mundo esteja de cabeça para baixo, com tantas incertezas pela frente, não é hora de exigir mais do que possível. Temos que cuidar de nossa saúde e de nossa família, que é nosso bem maior. Não podemos deixar o desanimo tomar conta e pôr fim a sonhos..”

Marcelo Lara – Empresário

 

“Eu diria a Tânia para valorizar o sorriso de bom dia que hoje a máscara nos esconde, dar valor no olhar na janela e ver toda a movimentação das pessoas pela cidade, perceber o quanto é gostoso ter a liberdade de ir e vir!
Aproveite a vida e tudo que ela te proporcionar!! Curta intensamente beijos e abraços, esqueça tudo que é superficial e valorize o que a vida te dá de graça….respire!!!”

Tânia Diniz – Empresária

 

“Fique seguro. Seja confiante. Aprenda a inovar para seu trabalho porque eventos serão adiados. Crie uma forma de seu trabalho ser visto sem sair de casa. Invista em condições técnicas para fazer “Live”: a internet será o seu palco. Abrace muito seus amigos, seus amores. Vocês ficarão um tempo sem poder fazer isso. Proteja-se e proteja aqueles ao seu redor.  Desvincule-se de caprichos e vaidades, pois serão supérfluos por algum tempo. Valorize o que é essencial na vida: as pessoas, sua saúde, e sua fé.  Tudo vai passar. Se cuida, Henrique.”

Henrique Botelho – Músico e Professor de Inglês

 

“Respire fundo, mantenha a calma, não adianta atropelar seus dias e trabalhar sem parar. O dinheiro de tanto esforço não comprará a sua saúde, sua paz e seu futuro. Haverá dias bons e ruins. Mas, o que importa é que haverá Deus em todos os momentos. Não se culpe, não se cobre. Dê valor nos pequenos gestos e nas boas lembranças… Isso sim terá significado no futuro! Seja menos egoísta e ajude o próximo. Nosso futuro dependerá da nossa solidariedade e amor. Se cada um fizer sua parte… sairemos do perigo o quanto antes! Será um tempo de perdoar, chorar e principalmente: agradecer! Agradeça se você está lendo essa mensagem… você está vivendo um milagre no meio do caos.”

Babi Magela – Fotógrafa

 

“A pandemia me fez refletir sobre a minha pessoa , meus valores, uma reflexão interna de reforma íntima e que não seremos mais os mesmos quando isso tudo acabar . Posso dizer que hoje, estou cada vez mais, valorizando minha família, os que me rodeiam, preocupam comigo, e principalmente ser grata a minha clientela fiel, aos que estão chegando e faço de tudo para cada vez mais para acolher e “abraçar” quem se delicia com a gastronomia que ofereço com muito amor!! #comidaqueabraca#comidaboa#marizacurygastronomia”

Mariza Cury – Chef

 

“Meu medo de dois meses atrás era um pânico completo, pois os decretos para fazermos lockdown deixou todos sem saber onde iríamos na economia e proporção da doença covid-19, estávamos navegando em águas virgens e misteriosas. Hoje já consigo enxergar a necessidade de aprender à conviver com o problema e adaptar-se.”

Anicésio Kalil – Empresário

 

 

@voguebrasil

 “Poderia uma roupa ajudar a nos proteger do novo coronavírus? Essa é a mais nova tecnologia divulgada por empresas como a brasileira @dalilatextil, que trabalha há anos com grandes marcas nacionais, e a italiana Albini Group (conhecida por fornecer para nomes como o grupo Kering, Armani, Ermenegildo Zegna e Prada), que afirmam ter desenvolvido tecidos antivirais. Em ambos os casos, um acabamento à base de prata, capaz de destruir, a camada externa protetora do Sars-cov-2, é aplicado nas fibras, impedindo que o vírus sobreviva e se espalhe. André Klein, diretor da Dalila Têxtil, acredita que, assim como o já existente tratamento antibacteriano, UV e repelente, a proteção se tornará comum daqui alguns meses, podendo unir desgin e cuidado com a saúde em roupas, estofados, roupas de cama, mesa e banho ou até em equipamento hospitalar, por exemplo. “Mas você ainda é essencial lavar as mãos, usar máscara e fazer distanciamento social”, exolica Fabio Tamburini, CEO da Albini.”

Fonte: Instagran – @voguebrasil

 

Posse FIEMG Regional

 Acontecerá hoje, as 19h, a posse do novo presidente da FIEMG Regional Vale do Rio Grande, o empresário José Arlênio Veneziano. Ele assume no lugar de Elisa Araújo. Desejamos, aos dois, sucesso na caminhada de vocês!!!

Elisa Araújo encerra seu mandato

José Arlênio Veneziano assume o comando da FIEMG Regional

 

Mostra Virtual Solidária – Paulo Miranda e Hélio Siqueira

Nossos amigos, os artistas, Paulo Miranda e Hélio Siqueira, estão promovendo uma mostra virtual solidária, onde as obras vão estar com valor promocional e 50% da arrecadação com as vendas, será destinado à APAE de Uberaba. O período para reserva das obras de arte será de 28 de Maio a 12 de Junho. Para conhecer as obras é só clicar no link abaixo. Para fazer a reserva, é só enviar uma mensagem para o seguinte WhatsApp : 34 99978-1673.

Link: https://drive.google.com/file/d/1E-rJrZ1qYcSwhK2IL–dF2DCbX1UBHVx/view

Mostra Virtual Solidária

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

Aniversariante Paula Virgínia Nascimento Gomes, com sua bela mãe Virgínia e com seu amado Felipe Mendes Carvalho!

O empresário Raphael Santana soprou velinhas no último dia 21. Parabéns!

O advogado Ricardo Perdigão comemorou o aniversário no último sábado. Na foto ele recebe o carinho de sua companheira, a elegante Zaida Perdigão. Parabéns!

João Petrucci, da dupla Lemes&Petrucci, comemorou o aniversário ontem. Recebeu o carinho da família e dos amigos. Parabéns!

O juiz Luís Mário Caetano comemora o niver hoje. Na foto, ele está com sua amada, a linda Jéssica Pelet. Parabéns!

A empresária Laysa Zago, também sopra velinhas hoje e recebe o carinho especial da coluna. Parabéns!

A jovem Maria Cecília Januário, trouxe para seus seguidores, em suas redes sociais, a seguinte mensagem: “Você nasceu pra ser real”. E nós acreditamos nisso, e é com essa mensagem que começamos a semana.

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

Publicado em 25/05/20

Colaboração Alexandre Cury

 

“A situação de pânico está se tornando insustentável. O isolamento já está afetando a vida econômica do planeta e a incerteza de novos desafios já bate à nossa porta. Nenhuma certeza – mas muita esperança e fé. “

“Como você acha que os consumidores irão se comportar pós-isolamento:   comprando para compensar o tempo em casa ou mais conscientes da nova situação e menos impulsivos?”

Confira o que nossos entrevistados responderam:

 

“Acredito que as pessoas estão entendendo que o maior valor que elas tem não são coisas que elas adquiriram, mas, sim, pessoas que elas conquistaram!Esse período de afastamento tem mostrado que o indivíduo pode viver com menos coisas, mas não sem seus familiares e amigos.
No período pós quarentena teremos mais abraços e menos impulsos de compra!Os primeiros locais a se reerguerem devem ser os que permitam encontros, como restaurantes, bares e cafés!”

Giovanna Meireles – Diretora geral do CESUBE e Palestrante

 

“Creio que serão situações diversas. A pandemia do Covid 19 veio e mudará nossos hábitos.  A grande maioria da população irá reduzir o consumo não essencial até pela falta de recursos. O consumidor compulsivo, se tiver renda, poderá continuar com os mesmos hábitos.  Principalmente no início, já que fomos surpreendidos e temos demanda reprimida.  Agora para isto acontecer, quem vai ter que se adaptar são os fabricantes, fornecedores, lojistas. O consumidor sairá mais exigente e cuidadoso com o que comprar, quando comprar e como pagar. A reinvenção deverá acontecer do lojista para o cliente. Exemplificando: vi dia destes uma advogada paulistana preocupada com sua coleção de 400 pares de sapatos. O que fazer com eles? Esta será a pergunta do consumidor, o que fazer? Precisa mesmo? E a resposta é: a atratividade terá que ser dada por quem vende.”

Karin Abud Mauad – Economista

 

“A crise, a incerteza e as dificuldades vieram para todos. Tanto para os empresários como para os consumidores. É uma cadeia, que atinge todas classes sociais. Para mim todos vão ficar mais conscientes e irão consumir com mais responsabilidade e prudência. Mesmo depois que tudo se estabilizar vamos ter um novo modo de pensar, viver e consequentemente consumir.”

Ana Miriam Moura Vasques – Empresária de moda

 

“Eu acredito que não vão comprar pra compensar o tempo, que isso tudo que está acontecendo vai dar uma “cabeça” diferente ao povo Brasileiro, que, sabendo das dificuldades, vai ter que ter um enfrentamento. As pessoas vão consumir normalmente, vão voltar , não de uma vez, mas lentamente, a circular….Até acho que está voltando, mesmo algumas cidades, não totalmente liberado, mas estão voltando … Vamos torcer pra dar tudo certo!!”

Heli Andrade – Deputado Estadual

 

“No momento está tudo muito imprevisível para sabermos como será o comportamento dos consumidores em geral. Que vamos sair mais fortalecidos e com mais coragem de tomar decisões para seguir adiante isso sim, acontecerá. Vai mudar, a forma que consumimos  e vivemos além de repensarmos valores e ritmos acelerados mas aquelas comprinhas…. ah isso não vai deixar de acontecer. Temos só que compreender esse tempo de processo. Minha marca por exemplo, já está incluindo há tempo peças atemporais, como forma de evitar o descarte e o mau investimento. Acredito também que elas vão ser mais conscientes pois nos provamos que quantidades não fazem falta! E pensar para frente, cada um na sua maneira e como pode!”

Ana Paula Sabino Ciabotti – Empresária de moda

 

“Acho que a própria condição pós pandemia não irá permitir a compra compulsiva ! Assim sendo acho que estarão mais consciente!”

José Arlênio Veneziano – Empresário

 

Gramado e brindes

Em tempos de reclusão, Isabella Lucas brindou novo ano de um jeito improvisado e nem por isso menos charmoso no último dia 13.
O local? Jardins emblemáticos da Villa  Mariana, onde ela passou toda a sua infância e juventude ao lado dos seus familiares queridos.
Com ela, suas tias Cecília e Márcia, a prima Marcella e suas amigas Carol Venceslau e Lilian Andrade.

Isabella festejou o niver em piquenique glamoroso

Isabella e seu pai Asclepios Lucas

Com Cecília e todas as precauções

Com a amiga Lilian Andrade

Piquinique na Villa Mariana

 

BdayElci

Ela é querida por todos. Uma pessoa ímpar pelo jeito de enxergar a vida e as situações impostas no nosso cotidiano. E completar mais um ano de vida, é uma dádiva. Elci de Paula, comemorou ao lado da família e virtualmente recebeu o carinho dos amigos. Parabéns!!

Elci com o marido Antônio Carlos

Com a filha Nayara

Com o filho Murilo

A aniversariante com o bolo e ao lado da mesa preparada especialmente para a data

 

IMAGENS QUE SÃO NOTÍCIAS

 

Na véspera do niver, Jorge Alberto Nabut foi surpreendido com uma serenata com o tenor Thiago Neves acompanhado do violinista Leandro Oliveira. Presente das amigas!!!

Minha querida amiga Maria Angélica Maia Alves também aniversariou dia 15 cercada do carinho do marido e dos filhos. Na foto, Renzo, Angélica, Bárbara e Matusalém José Alves

Victória Weitzel e Eduardo Vitali se casaram em clima intimista. Felicidades ao casal!!

Enfeitando a coluna de hoje, a foto do querido Gabriel Ximenes, pelas lentes do fotógrafo Diego Rodrigues!!

O advogado Celso Neto, comemorou ontem, mais um ano de vida. Na foto, ele recebe o carinho da amada Isabela Maciel. Parabéns!!

O advogado Wagner Leopoldino sopra velinhas hoje. Parabéns!

A empresária e diretora da FIEMG Regional Vale do Rio Grande, Miria Rezende, comemora mais um ano de vida amanhã. Parabéns. Na foto, tirada esse ano, ela está na Sapucaí, realizando o sonho de assistir ao desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro.

Vaniana Cecilio Helou também é uma das festejadas taurinas

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

Publicado em 18/05/20

Colaboração Alexandre Cury

 

Estamos em casa. Separados fisicamente dos nossos entes queridos, dos amigos e, mesmo assim ainda podemos sentir e enviar bondade para o mundo lá fora. Seja em um telefonema, uma vídeo chamada, uma mensagem, uma doação, do tamanho que puder. Ainda bem que temos visto muita coisa boa acontecendo… E você?

“Qual o maior ato de generosidade (ou solidariedade) que você já viu nesta quarentena?”

 

“Para mim o maior ato de generosidade, solidariedade ou mesmo responsabilidade ética, neste momento de pandemia causado pelo COVID-19, vem dos profissionais da saúde. São pessoas jovens e até idosas, dedicando e correndo risco, à sua própria vida, para lutar pela saúde e manutenção da vida dos Uberabenses. Mas estou presenciando atitudes fantásticas de solidariedade humana, como doações diversas, vindas de pessoas e de empresas. Dirigentes de asilos que cuidam com muita garra dos idosos, assim como os servidores da Prefeitura de Uberaba, cujo grupo me incluo como voluntária, se desdobrando para proteger as pessoas com maior vulnerabilidade social.”

Heloísa Piau – Primeira-dama de Uberaba

 

 

“Eu vi e estou vendo um grupo de pessoas se juntando para arrecadar alimentos e distribuir nas comunidades mais carentes de Uberaba, e o que chama atenção é que não são políticos. Acho importante que são pessoas comuns ajudando o próximo, sem vínculo político ou religioso, não por obrigação, mas por sensibilidade e doação nesse momento difícil que enfrentamos. Isso me emociona e me faz acreditar em mundo melhor.”

Alysson Oliveira – Fotógrafo

 

 

“Uma passageira minha comprou uma viagem para Roma, para comemorar o aniversário de 15 anos da filha! A experiência seria: Um violinista com balões vermelhos em praça pública de surpresa, e uma sessão de fotos para o registro eterno e depois seguiriam para um jantar de frente para o coliseu.
Veio a pandemia e a mãe ficou muito triste….Para contornar e não derrubar o sonho… sugeri fazer uma serenata na praça do condomínio e com o violinista e balões, sem que a aniversariante soubesse!!!
Após esse dia, a mãe voltou a sonhar e o coração bate tão forte que eu posso escutar as vibrações!!
Isso me alimenta!
Isso aconteceu comigo e uma cliente!!”

Florença Barsam – Empresária do segmento de turismo

 

 

“Eu fiquei comovido ao ler a matéria em que os profissionais de saúde de Campinas se mudaram de suas casas e se isolaram com pacientes para proteger suas famílias. É uma atitude louvável, uma vez que ficar longe de quem amamos é o que mais nos fere, principalmente nesse momento de pandemia.”

Ismar Marão – Vereador e Presidente da Câmara Municipal de Uberaba

 

 

“A União de pessoas comuns em prol de ajudar o próximo, as pessoas mais necessitadas nesse momento tão difícil, fazendo doações e arrecadando donativos para que juntos possamos passar por esse momento o mais rápido e com muito amor envolvido. Amor e respeito ao próximo acima de tudo.”

Tatiana Botelho – Cerimonialista

 

 

“Nesse tempo tão difícil de pandemia que vivemos, a solidariedade das pessoas se multiplica. No Brasil, que é um país solidário por natureza, são incontáveis as ações realizadas. Desde as mais simples como a doação de alimentos, confecção de máscaras, medicamentos, descobrimos na tecnologia uma maneira simples, rápida, que possibilita o alcance de milhões de pessoas ao mesmo tempo, em uma velocidade nunca antes vista. Atualmente nosso convívio com familiares, amigos tem sido através dela, amenizando essa quarentena que não imaginávamos viver.”

Rose Paolinelli – Empresária

 

 

“Bom, dentro do próprio sistema da OAB foi criado um benefício de vale alimentação aos (às) advogados(as) em estado de vulnerabilidade, em especial gestantes e idosos. Também vi um grupo fazendo compras no supermercado, padaria, farmácia para os vizinhos idosos ou doentes.”

Vicente Flávio Macedo Ribeiro – Advogado, ex-presidente da OAB Uberaba e Vice-presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Minas Gerais – CAA-MG

 

 

#VemCecília

O querido casal Laís e Alexandre Lima, esperam ansiosos pela chegada da pequena Cecília, que já é muito amada por todos!!!

Lais e Alexandre Lima

 

#DiaDasMães

“Ela tem capacidade de ouvir o silêncio. Adivinhar sentimentos. Encontrar a palavra certa nos momentos incertos. Nos fortalecer quando tudo ao nosso redor parece ruir. Sabedoria emprestada dos deuses para nos proteger e amparar.”

No próximo domingo, dia 10, comemora-se o Dia das Mães, e nesse período de quarentena, o abraço pode fazer falta. Mas o amor de mãe transcende, é imensurável, imponente, ardoroso. Cumprimentamos a todas as mamães, através da mamãe coruja Denise da Cunha Tahan. Na foto, ela está com sua linda filha Mariana Cunha de Andrade. #FelizDiaDasMães

Denise Tahan com sua bela filha Mariana

 

REFLEXÃO DA SEMANA

“É tempo de reflexão e união. Vamos exalar amor e ajudar quem precisa. Mesmo em tempos difíceis é possível colocar sorrisos em outros rostos.” 

Autor desconhecido

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

 

Publicado em 04/05/20

Colaboração Alexandre Cury

 

Após os meses de confinamento, os chineses já saíram às ruas e praticaram o chamado “revenge buying”, como uma forma de celebração ou compensação pelas severas restrições sofridas, incluindo o comércio de luxo. Transportando essa realidade aqui para os trópicos, queremos saber:

Qual o rastro de destruição que a doença vai causar na economia brasileira?  Será que vamos precisar de um plano de estímulo mais agressivo?

Confira o que os entrevistados responderam.

 

“O que temos pela frente é um cenário incerto, não sabemos como será a retomada da economia. Alguns especialistas acreditam em uma recuperação mais lenta, após forte queda das atividades no país, e outros acreditam em um crescimento mais acelerado, considerando que no aspecto macroeconômico, o Brasil estava em condições melhores do que em crises anteriores. Seja qual for o consenso, o que vemos com a crise é o aumento do desemprego, perdas relevantes de renda pelas famílias, perda de produtividade, diminuição do caixa das empresas, e um agravamento no quadro econômico. O País sairá da crise mais endividado e com gastos maiores nas áreas de saúde e assistência social. De acordo com alguns economistas, as ações do governo e do Banco Central são abrangentes, mas não temos base de comparação histórica para saber se as medidas terão sucesso. Reformas deverão ser feitas, mais cortes de gastos ou aumento na carga tributária, e isso deixa uma conta alta, conta que todos teremos que pagar. Na quarta-feira, dia 22/04, o Governo Federal lançou o Programa Pró-Brasil, cujo objetivo é gerar emprego e recuperar a infraestrutura do país em resposta aos impactos trazidos pelo combate ao coronavírus. O projeto terá duas vertentes: Ordem e Progresso. Na parte de Ordem, ações voltadas para investimentos privados, segurança jurídica e produtividade, melhoria do ambiente de negócios e mitigação do impacto socioeconômico, e na frente Progresso, a previsão é de investimentos em obras públicas, como transporte, logística, energia, mineração, telecomunicações, desenvolvimento regional em cidades e também parcerias  com o setor privado.
Enfim, estamos falando de um vírus que virou o mundo de ponta a cabeça, agora o que não podemos ter é um descontrole da pandemia. O Brasil tem um desafio enorme pela frente, tem que fazer voltar as atividades, tem que preservar vidas e manter um sistema de saúde que comporte a doença.
Vamos acreditar e trabalhar para que tenhamos dias melhores!”
Fontes: Valor econômico, revista Exame

Lara Reis Nabut, Economista e assessora de investimentos na BlueTrade Invest

 

 

“Economistas do mundo todo, não só do Brasil, têm tentado prever os desdobramentos econômicos que a pandemia deixará após o seu ciclo. Os governos, federal e estaduais têm elaborado alternativas ou mesmo alterado suas políticas econômicas a fim de que sejam minimizados os estragos que serão herdados após tudo isso. Mas como líder classista, o que enxergo é um cenário com muitas empresas fechadas. Há alguns dias vemos cômodos comerciais sendo desocupados, empresários mudando seus modelos de negócio, enfim, ainda não conseguimos saber exatamente qual o tamanho do estrago, pois ainda estamos navegando neste mar de ondas turbulentas. O lado negativo já sabemos: aumento do desemprego, recessão econômica e etc. Mesmo com as medidas de adiamento de recolhimento de tributos e os benefícios liberados à população, que visam conter os impactos imediatos da crise, ainda não será suficiente. O que nos resta é continuarmos trabalhando, dentro das possibilidades, é claro, e tendo positividade e esperança, de que logo tudo isso passará.”

Anderson de Melo Cadima – Empresário e Presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Uberaba – ACIU

 

 

“Os impactos da Covid-19 na economia serão devastadores, muitas empresas estavam se reerguendo, sem capital de giro, sem reservas, outras começavam a investir acreditando que o cenário estava crescendo.
O mais importante é enxergar essa crise de um prisma positivo. Mudar o pensamento e a forma de administrar serão fundamentais para encontrar as melhores soluções para o seu negócio. Naturalmente, após a crise, teremos um consumo reprimido de alguns itens, mas, em geral, a tendência é que as pessoas sejam mais cautelosas nas compras daqui para frente. Com o poder de compra reduzido, a relação custo-benefício será muito avaliada. A empresa que se comunicar com mercado dentro dessa vertente tende a ganhar mais credibilidade e conquistar mais consumidores. Nunca podemos nos esquecer que a realidade da China não é a mesma do Brasil. Temos muitas particularidades aqui.”

Elisa Araújo – Empresária e Presidente da FIEMG Regional Vale do Rio Grande

 

 

“Agradeço o convite. Virgínia é um ícone de comunicação motivadora, positiva, transparente e ética. Parabéns a você e sua equipe pelo importante trabalho. Em relação às suas perguntas, é importante considerar que uma pandemia gera impactos difíceis de mensurar, em sua totalidade mundial, porque envolve questões ambientais, econômicas e humanas. Mas, os desafios podem ser vistos como oportunidades. As pessoas têm potenciais, há muito talento e determinação para superar. O futuro, que começa a ser construído hoje, pede a todos responsabilidade, empenho no cumprimento das obrigações, concentração de recursos e habilidades para o enfrentamento do adoecimento populacional. Na Unimed Uberaba, somos centenas de trabalhadores com o propósito de promover a saúde. Criamos frentes de atendimento, investimos em equipamentos modernos, foram significativos os aportes em tecnologia de ponta, reformamos estruturas ambulatoriais, clínicas e hospitalares. União, trabalho, ciência e gratidão são palavras do nosso cotidiano. Temos uma missão sagrada e devemos nos prover de saber, humildade e fé inabalável para cuidarmos das pessoas. É um momento que pede empatia, força e coragem. As soluções devem ser integradas. A coordenação dos esforços contribuirá para a preservação dos recursos naturais, tecnológicos, econômicos e humanos. O plano de motivação mais arrojado para o agora é nos conscientizarmos dos nossos papéis na guerra contra a doença. Não há paz na perda. Todos podemos ganhar. Quem deve perder é o Coronavírus. Portanto, a vitória é possível com a participação de todos. Cada um cumprindo com justiça, equidade e competência o sagrado dever de salvar. Com saúde, ao lado de pessoas amadas, de uma sociedade voltada para o bem, renasceremos. A vida é mais importante.”

Dr. Wilson Adriano Abṛo Borges РM̩dico e Presidente da Unimed Uberaba

 

 

“Não sou profissional da área de economia, portanto não apta para análise criteriosa do cenário pós pandemia. Como cidadã alerta, teço algumas observações atreladas às mudanças de comportamento individual. Me lembro de uma lição que aprendi quando cursei administração: Se quer entender como funciona o mundo parta da sua própria casa. Essa pandemia pelo coronavírus de certa forma nos fechou em nosso santuário e nos levou a renovar atitudes. Como na minha família, creio que milhares de outras fizeram tarefas antes terceirizadas. O ato da própria pessoa retirar o lixo pra fora, lavar o banheiro, passar e guardar as roupas, lavar louça, manter os ambientes limpos e em ordem, fazer lista de compra bem enxuta, olhar com atenção a conta de luz, água, telefone, significa avaliar o real custo-benefício e o desperdício. Aos poucos aumentam-se os adeptos de ações conscientes como a Lei da Situação impõe. Num período de 30 dias notei que as lixeiras dos meus vizinhos, como o minha, estavam mais vazias. Ao contrário do início do isolamento social, onde o expurgo foi alto. Isso é sinal de economia doméstica. O meio ambiente também agradece. Não digo que haverá falência generalizada e também não fecho os olhos para as  vindouras e graves dificuldades financeiras de muitas empresas e instituições. Muitas não se reerguerão, infelizmente. Outras sobreviverão em caminhos empreendedores. Observo que alguns segmentos da economia foram privilegiados nessa época. Só vou citar um exemplo: A generosidade humana fomentou o comércio de atacadistas com itens para cestas básicas. Naturalmente estou falando de gêneros de primeira necessidade. O coronavírus ensinou que podemos viver com menos. Quem aprendeu a lição vai enfrentar melhor. Claro, que o comércio de luxo, o entretenimento, o turismo, serão altamente prejudicados por um bom tempo. Mesmo os que dispõem de dinheiro sentirão inseguros para grandes investimentos. Vamos precisar de objetivos mais claros dos poderes públicos, que direcionam e fiscalizam a legislação do setor. Precisaremos que a carga tributária brasileira, tão desenhada por muitos, seja realmente diminuída. O que não pode é permitir que oportunistas se beneficiem ilegalmente e imoralmente dessa situação catastrófica. Que o dinheiro público, seja gasto com justiça e honestidade. Eu creio que medidas aparentemente simples possam trazer bons resultados com a participação coletiva dos brasileiros.  Fato é que todos pagaremos um tributo pela pandemia.”

Evacira Coraspe – Jornalista e Administradora

 

 

“O Brasil ainda se recupera de grave crise econômica de anos anteriores. A chegada do CORONAVÍRUS, causará sim enorme estrago em nossa combalida economia, o isolamento social, o fechamento do comércio e a interrupção das cadeias produtivas, é sem dúvida uma combinação perversa que implicará em queda no setor de serviço e varejo, gerando aumento do desemprego e diminuição na produção industrial, mas por hora, é difícil mensurar o tamanho da recessão, pois o efeito do vírus ainda está em curso e seus desdobramentos não estão totalmente claros, a única certeza que temos nesse momento é de anos difíceis pela frente.
Sem dúvida vamos precisar de um plano de estímulo. É necessário que o governo seja a mola propulsora nesse momento de grave crise econômica, promovendo políticas de transferência de renda e de apoio à população e às empresas, adotando medidas visando a manutenção do emprego e da renda, concessão de empréstimos de longo prazo e juros mais baixos. Além dessas medidas é necessário ampliar o investimento em infraestrutura, pois ela gera efeitos em vários setores da economia.”

Milton Carvalho de Castro Júnior – Advogado e Investidor

 

“Eu acredito que o rastro vai ser grande!! Estamos vendendo um pouco todos os dias, mas o desemprego vai ser grande e vai permanecer no mercado quem está mais estruturado, quem está mais capitalizado, em qualquer crise é assim. Quanto ao Revenge Buying, na China eles tem muito mais dinheiro, eles são muito mais consumistas, então eles voltaram a comprar muito rápido, eu acredito que o resto do mundo vai demorar pra voltar! Na minha entrevista com o Bruno Astuto ( refere-se a uma entrevista pelo Instagran @monicahial), falamos sobre isso, baseado em histórias de outras pandemias, sempre tem o Revenge Buying, mas demora até o pessoal se reerguer, acredito que vai demorar uns 4 anos para as pessoas voltaram a comprar, por enquanto o pessoal vai comprar somente o necessário!”

Mônica Hial Abreu – Empresária do segmento de moda

 

Bem-vindo Arthur

Em meio a pandemia, notícias boas enchem nosso coração de alegria!!! Uma delas é o nascimento do pequeno Arthur !!! Ele é filho do lindo e jovem casal Fernanda Almeida Tahan Guimarães e Paulo Marcos Guimarães. Arthur vem para alegrar a família e seu irmãozinho João Antônio. Os avós e as bisavós estão transbordando de alegria. Seja Bem-vindo Arthur!!!

Arthur com a mãe Fernanda

 

A espera de Luiza

Afilhados queridos, Camila e Luiz Pessoa Vicente Neto, esperam ansiosos a chegada de Luiza, prevista para Maio, a primeira filha do jovem casal. Que Deus abençoe a família de vocês e a pequena Luiza, que já é muito amada por nós.

O querido casal Camila e Luiz

 

REFLEXÃO DA SEMANA

“Eu não sei qual é o motivo dessa supervalorização da racionalidade. Os pássaros só são livres porque podem voar. A liberdade é, justamente, a incapacidade de se perceber as limitações.”

Frida Kahlo

 

Acesse também em: www.jmonline.com.br

Publicado em 27/04/20
SOBRE MIM

Sou Virginia Abdalla, jornalista há mais de trinta anos. Ao longo desse tempo, assinei coluna social autoral, nos diários Jornal da Manhã e Jornal de Uberaba, trabalhando com conteúdo ético e abrangente. Espaço aberto para reportagens sociais e voltado também para comportamento, lifestyle, moda, cultura, gastronomia, ciências e tendências. Editei cadernos especiais de jornais e revistas, comandei programa de entrevistas em TV local e integro o quadro de colaboradores da publicação JM Magazine,  sempre procurando destacar pessoas pelo seu talento e fatos pela sua importância transformadora.
 Este é o foco do meu trabalho jornalístico, em prospecção para este Blog, on line desde 2012 - um novo e necessário caminho para fincar os pés no presente e tecnológico universo.
Sou graduada em Pedagogia pela Faculdade de Ciências e Letras Santo Thomaz de Aquino - com especializações no setor - e pós-graduada em Educação Latu Sensu pela Universidade de São Carlos. Empresária, mãe, avó, filha e mulher que eventualmente se permite expressar através de produções de arte sustentável.

Tamareiras
Espaço A
Arquivo
  • expand2020 (32)
  • expand2019 (88)
  • expand2018 (129)
  • expand2013 (63)
  • expand2012 (492)

© 2020 Virginia Abdalla Blog . Todos os Direitos Reservados.
Powered by WordPress