Purê de batatas, canja de galinha e bolo de chocolate. Existe coisa com mais cara de aconchego do que isso?

Todo mundo tem uma receita ou um quitute que, na primeira bocada, é capaz de parar o mundo e transportá-lo para outro tempo e espaço. Trazer memórias, recordações de sua própria história. Seja da infância, da terra natal ou de um destino longínquo visitado numa data quase esquecida. Comida que traz memórias afetivas, que aconchega. Sensações que entraram pela boca, pelo nariz, pelos olhos, pelos ouvidos. Foram abocanhadas, mastigadas e bem armazenadas. E podem ser degustadas novamente, quantas vezes você provar dessa comida especial que alimenta a alma. Ao longo da vida vamos criando esse menu de recordações que começa na infância. E não só pelo sabor. As memórias gastronômicas estão impregnadas em todos os sentidos.

Quem conhece, sabe que a moqueca é um prato de molho alaranjado, vibrante, cor de luz, que lembra o sol. O camarão tem cheiro de mar. A banana da terra é tropical, sugere uma paisagem paradisíaca salpicada por coqueiros. E assim, vamos nos lembrando das sensações que queremos voltar a experimentar.

E, a minha, hoje é uma Mousse de uva, que derrete na boca. Uma receita que eu fazia quando os meus filhos eram pequenos e que, ainda hoje, eles falam que nunca comeram igual em outros lugares que não fosse na nossa casa.

Mousse de Uva

Ingredientes para a mousse:

6 claras
12 colheres de açúcar
1/2 vidro de suco de uva natural
1 envelope de gelatina em pó sem sabor
1 lata de creme de leite
Modo de fazer da mousse:
Prepare à parte a seguinte mistura: esquente ½ vidro de suco de uva e dissolva a gelatina. Bata as claras em neve e, ainda batendo, acrescentar o açúcar aos poucos e depois o suco com a gelatina dissolvida. Ainda na batedeira acrescente o creme de leite. Unte uma forma de buraco com manteiga, despeje a mousse e leve à geladeira de um dia para o outro. Desenforme e cubra com a calda já fria.
Ingredientes para a calda:
½ vidro de suco de uva
1 colher de açúcar
1 colher de maisena
Modo de fazer da calda:
Dissolva a maisena no suco, acrescente o açúcar e leve ao fogo baixo até engrossar um pouco. Não pode ser feita na véspera, pois pode amargar.

Publicado em 05/03/12

A comida agrega as pessoas. Amigos, famílias, namorados …. Todos em torno de uma mesa, saboreando alimentos bem preparados, de bom paladar, com aparência harmoniosa. É isso que esperamos da comida.Alimentar é preciso, tanto o corpo como e alma, não esquecendo do coração.
Não existe “alma” desanimada que não seja tomada de satisfação diante de seu prato predileto. Por isso, comida não tem que encher a barriga, tem que “encher a alma”. Bem, pelo menos deveria ser assim, já que ao longo do tempo, o homem vem desenvolvendo a culinária como uma arte.
Acredito que a busca por essa sensação de prazer que saborear o alimento de nossa preferência nos traz, é o que move a gastronomia. Que se tornou um sério estudo sobre combinações de ingredientes e sabores, para que se tornem os mais perfeitos possíveis.
Está claro que o homem vem perseguindo, ao longo de sua história, alimentos confortantes e não somente nutritivos. A comida que traz lembranças da infância, de pessoas queridas, de lugares saudosos são as inesquecíveis, que guardamos na alma. A procura por elas e pela sensação de consolo, alívio ou alegria, é que faz com que receitas sejam repassadas em família, livros sejam editados, cursos de culinária sejam abertos, indústrias imensas sejam criadas.

Velazquez – Velha Cozinhando Ovos – National Gallery of Scotland, Edinburgh, Escócia

Publicado em 04/03/12

Isabela Prata e Renato Abrão

 

Jairo Furtado e Virginia

 

John Torres e Jéssica Lariane

Publicado em 01/03/12
SOBRE MIM

Sou Virginia Abdalla, jornalista há mais de trinta anos. Ao longo desse tempo, assinei coluna social autoral, nos diários Jornal da Manhã e Jornal de Uberaba, trabalhando com conteúdo ético e abrangente. Espaço aberto para reportagens sociais e voltado também para comportamento, lifestyle, moda, cultura, gastronomia, ciências e tendências. Editei cadernos especiais de jornais e revistas, comandei programa de entrevistas em TV local e integro o quadro de colaboradores da publicação JM Magazine,  sempre procurando destacar pessoas pelo seu talento e fatos pela sua importância transformadora.
 Este é o foco do meu trabalho jornalístico, em prospecção para este Blog, on line desde 2012 - um novo e necessário caminho para fincar os pés no presente e tecnológico universo.
Sou graduada em Pedagogia pela Faculdade de Ciências e Letras Santo Thomaz de Aquino - com especializações no setor - e pós-graduada em Educação Latu Sensu pela Universidade de São Carlos. Empresária, mãe, avó, filha e mulher que eventualmente se permite expressar através de produções de arte sustentável.

Studio E+A Engenharia
EspaçoA
Arquivo
  • expand2019 (24)
  • expand2018 (129)
  • expand2013 (63)
  • expand2012 (492)

© 2019 Virginia Abdalla Blog . Todos os Direitos Reservados.
Powered by WordPress